domingo, 30 de novembro de 2008

NU DOMINGO





fotos: magiczyks

sábado, 29 de novembro de 2008

INSTANTES ACÉFALOS

clicar nas imagens para as aumentar.




autores: acéfalos.com

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

UFF... FIM DE SEMANA


Quem está com uma Faringite e dores de garganta?
Quem vai ficar “de molho” no fim-de-semana porque está com febre e nem consegue falar?
Quem deveria estar a trabalhar em Lisboa todo o Sábado até às 10h da noite?
Quem vai trabalhar de certeza todo o feriado de segunda-feira?
Quem ficou sem computador devido a uma falha num ficheiro de arranque e agora está com outro que trabalha a 10 Km/hora e não tem a maior parte do material de trabalho porque se esquece de fazer cópias e colocar os ficheiros na rede?
Quem se sente na merda, mas tem que aceitar porque não há nada a fazer…?

EU !!!!!!

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

DO LATIM: CULUS / NATES





fotos: delay, paulo, barthelmes, renzi


Ela, era uma rapariga com um baixo-ventre bem ancorado numa bacia generosa, grandes olhos espertos, pernas firmes e sólidas e dotada de um cu sensacional que eu via constantemente na aula, em vez e no lugar do meu professor de análise matemática. Esta visão fascinante era a única razão pela qual fixava a fisionomia do meu mestre com uma total concentração.

Contudo a minha ideia fixa não está nem nunca esteve orientada num cu único.
Pode-se estar orientado por “um” cu mas também se pode estar orientado “pelo” cu.

Com efeito, repisando uma história antiga, do tempo da primária, um meu professor colocou-nos a seguinte questão:
- Jorge, quando eu agito um lenço branco o que é que isso te faz lembrar?
- Penso nos gestos de adeus, num cais, quando parte o comboio…
- E a ti, Luís?
- Penso num espelho limpo pela minha mãe que faz limpezas…
- E a ti, Paulo?
- A mim faz-me lembrar um par de nádegas!
- Porquê!?
- Porque só penso nisso!

Anos mais tarde, haveria de ler escrito por Henry Miller:
"O cu de uma mulher diz-nos tudo sobre ela: carácter, temperamento; diz-nos se ela é ardente, mórbida, inteligente ou superficial, resmungona ou não, maternal ou amorosa na cama, activa ou indolente. Pode-se mesmo ver se ela é sincera ou mentirosa por natureza."

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

1 DESEJO, 2 DESEJOS, 3 DESEJOS... POOF...!




autor: acéfalos.com


THE ANSWER...






"There are four questions of value in life…
What is sacred?
Of what is the spirit made?
What is worth living for?
what is worth dying for?
The answer to each is the same. Only love.“
(Johnny Depp)

terça-feira, 25 de novembro de 2008

LOUCO... EU?






"Mas afinal o que vem a ser a loucura? Um enigma...
Por isso mesmo é que às pessoas enigmáticas, incompreensíveis, se dá o nome de loucos...
Que a loucura, no fundo, é como tantas outras, uma questão de maioria.
A vida é uma convenção: isto é vermelho, aquilo é branco, unicamente porque se determinou chamar à cor disto vermelho e à cor daquilo branco.
A maior parte dos homens adoptou um sistema determinado de convenções: É a gente de juízo...
Pelo contrário, um número reduzido de indivíduos vê os objectos com outros olhos, chama-lhes outros nomes, pensa de maneira diferente, encara a vida de modo diverso. Como estão em minoria, são doidos...
Se um dia porém a sorte favorecesse os loucos, se o seu número fosse o superior e o género da sua loucura idêntico, eles é que passariam a ser os ajuizados.
Na terra dos cegos quem tem um olho é rei, diz o adágio: na terra dos doidos, quem tem juízo, é doido, concluo eu.
É um secreto pensamento que mo afirma.
Enganaram-se vocês e os médicos com isso a que chamaram loucura.
O vosso espírito é demasiadamente acanhado para compreender tudo quanto não seja o comum... o vulgar...(...)
O filho, quando nasce, martiriza, tortura a mãe... mata-a muitas vezes, e não ri ao chegar ao mundo, não ri, chora e grita. (...)

Um pensamento me atravessou agora o espírito: Serei um louco?...
Talvez... é possível...sou um louco, um louco.
Que me importa?
Quero saber! Quero saber!

M.S.C.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

MENINOS DE TODAS AS CORES






Era uma vez um menino branco, chamado Miguel, que vivia numa terra de meninos brancos e dizia:
É bom ser branco
Porque é branco o açúcar, tão doce,
Porque é branco o leite, tão saboroso,
Porque é branca a neve, tão linda.
Mas, certo dia, o menino partiu numa grande viagem e chegou a uma terra onde todos os meninos são amarelos.
Arranjou uma amiga chamada Flor de Lótus, que, como todos os meninos amarelos, dizia:
É bom ser amarelo
Porque é amarelo o Sol
É amarelo o girassol
Mais a areia amarela da praia.
O menino branco meteu-se num barco para continuar sua viagem e parou numa terra onde todos as meninos são pretos.
Fez-se amigo de um pequeno caçador chamado Lumumba, que, como os outros meninos pretos, dizia:
É bom ser preto
Como a noite
Preto como as azeitonas
Preto como as estradas que nos levam
Por toda a parte O menino branco entrou depois num avião, que só parou numa terra onde todos os meninos são vermelhos.
Escolheu para brincar aos índios um menino chamado Pena de Águia.
E o menino vermelho dizia:
É bom ser vermelho
Da cor das fogueiras
Da cor das cerejas
E da cor do sangue bem encarnado.
O menino branco foi correndo mundo até uma terra onde todos os meninos são castanhos.
Aí fazia corridas de camelo com um menino chamado Ali-Babá, que dizia:
É bom ser castanho
Como a terra do chão
Os troncos das árvores
É tão bom ser castanho como um chocolate.
Quando o menino branco voltou à sua terra de meninos brancos, dizia:
É bom ser branco como o açúcar
Amarelo como o Sol
Preto como as estradas
Vermelho como as fogueiras
Castanho da cor do chocolate.
Enquanto, na escola, os meninos brancos pintavam em folhas brancas desenhos de meninos brancos, ele fazia grandes rodas com meninos sorridentes de todas as cores.

texto: Luísa Ducla Soares

HÁ, À SEGUNDA FEIRA





Fotos: J.P.Sousa

Por muitos motivos, não é fácil seleccionar fotos de nu masculino.
As fotos de J.P.Sousa primam pelo bom gosto e o trabalho é vasto.
J.P.S. é um dos meus fotógrafos favoritos.

PERFECT PICTURES FOR AN IMPERFECT WORLD

video

Já por aqui tenho perguntado; quem pede desculpa ao mundo?
Se for necessário peço eu, mas parem de vez com estas merdas!

domingo, 23 de novembro de 2008

ENGANA-ME, EU GOSTO!


DA NAGAREBOSHI PARA A NAGAREBOSHI


A Nagareboshi deu-me este prémio.
Obrigado Nagare, agradeço a tua generosidade.
Como das outras duas vezes redistribuo-o por todos os que estão aqui ao lado direito.
Não exactamente pelos blogues em si mas pelos laços que se vão criando com quem está por trás dos mesmos.

NU DOMINGO




sábado, 22 de novembro de 2008

FICA SABENDO QUE:


CIAO
CIAO

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

UFF... FIM DE SEMANA

Foto: paulo

Este fim-de-semana anseio o recital operático “Giacomo Puccini e seus contemporâneos” promovido pelo Consulado de Itália no Porto e pelo T.N.S.João.
Trata-se de um recital com a soprano italiana Angela Papale e ao piano o maestro Fabio Marra.
Claustros do Mosteiro São Bento da Vitória, Sábado.

MENINAS À JANELA






Arabela
abria a janela.
Carolina
erguia a cortina.
E Maria
olhava e sorria:
“Bom dia!”
Arabela
foi sempre a mais bela.
Carolina,
a mais sábia menina.
E Maria
apenas sorria:
“Bom dia!”

Pensaremos em cada menina
que vivia naquela janela;
uma que se chamava Arabela,
outra que se chamou Carolina.
Mas a nossa profunda saudade
é Maria, Maria, Maria,
que dizia com voz de amizade:
“Bom dia!”

("As Meninas" de Cecília Meireles)

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

FOTO PROCURA TÍTULO !

Esta foto procura desesperadamente um título.
Quem quer ajudar?
Foto: balla

Há mulheres que dizem que os homens, para alguns assuntos, pensam com a cabeça de baixo…
Pois eu não sei do que elas estão a falar, mas talvez este fulano junte a fama ao “seu proveito” e una duas cabecinhas pensantes para “os devidos efeitos”.
Quem sabe, se dali não se dará luz a uma grande ideia, que por agora parece francamente pequena… a ideia…

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

O SONHO DAS LIMPEZAS...


Limpo o aquário com o Lucas.
Acabo de derramar uma bela porção de água do balde no chão da sala.

Ele(correndo na direcção da mãe) – Mãeee, o pai fez asneiiiirrraa … he he he …
Eu – Deixa-te de tangas e traz-me um pano.
Ele(de novo a correr na minha direcção) - Mãeee traz-nos um pano.
Eu(a modos que irritado) – Lucas, vai por favor buscar um pano e já!
Ele(com o pano na mão e com um grande sorriso) – Vou limpar tudo sozinho, tu és trapalhão Paulo (muitas vezes trata-me pelo nome).
Eu – Deixa, eu limpo, tu estás a espalhar a água, não a limpar.
Ele(ar convicto e decidido) – Eu limpo, não te procupes, o meu sonho é fazer limpezas.
Eu – Upsss…, limpezas?
Ele(que continuava a fazer cagada e a espalhar a água) – Sim, é divertido.
Eu – E se não te armasses em esperto, e se gostas tanto porque não vais arrumar o teu quarto?
Ele – Por mor Deus pai, descupa lá, eu disse que queria fazer limpezas, não disse que queria fazer arrumações …
Eu – Hhhãããã……… fdx….. (epá, com 5 anos acabados de fazer, eu era mais burro...!!)

Fotos: paulo

terça-feira, 18 de novembro de 2008

COMO NASCERAM AS ZEBRAS





Como nasceram as zebras

Numa cidade muito famosa havia muitas zebras, havia também muitos cavalos.
As pessoas gostavam de andar em cima deles e não a pé.
Atravessar a cidade era uma enorme aventura, pois, de vez em quando, as pessoas eram atropladas.
Um dia, um Inventor muito conhecido arranjou uma maneira de atravessar a cidade, com muito cuidado. Esse inventor pegou numa zebra e atravessou com muita calma.
O presidente daquela cidade andou a pensar muito tempo num problema, esse, era que as zebras estavam proibídas de andar na cidade.
Ele mandou pintar as zebras, pois não havia muita tinta e então só pintaram às riscas. Essa cidade ficou satisfeita.
Por isso, é que ainda há zebras neste mundo!

Daniela Oliveira e Cláudia Rodrigues - 4º ano
EB1 de Mogege - 14/04/2008

Texto retirado DAQUI.