terça-feira, 6 de julho de 2010

NO LUGAR DO ESPELHO...








A Mulher ao Espelho
Que mundo de devaneios se abre, no meio dos mistérios da psique feminina, quando uma mulher se posta ante um espelho de corpo inteiro?
Não...Definitivamente não creio que este espelho esteja lá apenas para ser o reflexo fiel do estado em que o seu corpo se encontra.
Imagino mais. Bem mais...
Não seria irreal imaginar que ela projecta nesse espelho os olhos de um observador.
Se exibe os seios, emoldurados pelo corpo dourado de sol da praia, o que lhe passa pela cabeça? Certamente uma boca sedenta... que os sugue, se alimente deles, morda com subtil suavidade cada biquinho...
Quando experimenta frente a ele uma deliciosa e provocante calcinha fio dental, certamente imagina suas reações. Certamente prevê um volume formando-se, certamente isso encanta-a, aquece e umedece.
Não duvido que imagine os dentes de seu observador cerrando-se, em atitude de lobo faminto, premeditando ataque, preparando o bote, em que esses dentes tomarão aqueles tênues laços que sustentam a calcinha, lançando-a longe.
E quando então se exibe toda nua?
Ora, ora... não acredito nisso. Uma dama que se posta assim ao espelho não tem medo da sua sensualidade. Faz questão de celebrá-la.
Faz questão de vivê-la.
Quando se posta de toda nua, inteira ante o espelho, certamente imagina primeiro, um beijo.
Um único beijo.
Mas um beijo que a percorre inteira: no fresco dos seus lábios, na doçura dos seus seios, no sal da sua pele em cada curva de seu corpo, na pimenta úmida e quente do seu sexo...
Mas se estava assim pensando, detonou um processo irreversível.
O observador transforma-se no Senhor que a ela, odalisca nua, torna sua escrava.
Que alimenta a sua boca faminta com seu membro viril.
Que a submete, que a domina com a mais intransigente rigidez, mesclada com o mais profundo carinho.
Que a penetra inteira.
Que a faz mudar de lado – ela que acima de tudo ama a ousadia - e sodomiza-a, como só parceiras muito especiais permitem.
Que se farta de prazer nela.
Que a farta de prazer. Tal como ela queria desde o início...
Ah!... Feliz daquele que toma o lugar do espelho, ante uma musa como essa...

lobo

11 comentários:

Jorge Pessoa e Silva disse...

Hoje não me entendo. Eu olho para as fotos e só consigo imaginar que se o espelho se parte são sete anos de azar...

Ana Camarra disse...

Paulo

Decididamente tens de experimentar ler a Casa dos Budas Ditosos de João Ubaldo Ribeiro, gostava de te ver ilustrar esses textos...

A relação das mulheres com o espelho seja de corpo inteiro ou não é uma relação amor odio.

beijos

PAULO LONTRO disse...

"Hoje não me entendo."
Eu também não..., espelho...??
Que espelho?
Espera..., pois... é verdade!
Tem um espelho nas fotos tem... nem tinha reparado...... rs rs rs

PAULO LONTRO disse...

Ana, vou ler!
Quanto a essa relação mulher/espelho... não me importava nada de ser "o" espelho... LOL LOL LOL

Lize disse...

Amei o texto... Completamente... Inspirou-me, fez-me literalmente levantar do chão...

E as fotos, para variar, cinco estrelas ;)

Beijocas

PAULO LONTRO disse...

Lize, tks my dear.

Paula disse...

At your best... as always!!!!
Beijocas doces***

Anónimo disse...

Paulo, a tua escrita deixa-me sem comentários, porque o que escreveste tão sentido em ti, é o espelho do pensamento da mulher,não sei se me fiz entender, ou sejas fizeste eco do pensamento dela e escreveste-o maravilhosamente bem, é isso mesmo que se sente, é isso que se deseja .

Paulo Lontro disse...

Anónimo, o texto é de um tal "lobo" e eu não sei quem é!
Obrigado pelo comentário.

spritof disse...

...but I like this even better!
;)

cantinhodacasa disse...

"Que a faz mudar de lado – ela que acima de tudo ama a ousadia - e sodomiza-a, como só parceiras muito especiais permitem."

Lindo, adorei!
Obrigado.
Beijo