segunda-feira, 1 de agosto de 2011

NÃO ENTENDO, AINDA . . .

.

Hoje no carro a caminho de casa:
Ele – Pápi, não entendo como é que um rapaz pode gostar de outro rapaz.
Eu – Como assim Lucas?
Ele – Não entendo como dois rapazes se podem amar?
Eu – Olha, o amor é igual quer sejam homens, mulheres ou homens e mulheres.
Ele – Se forem meninas eu entendo…
Eu – E se forem rapazes, qual é a diferença?
Ele – As meninas são bonitas, até podem gostar uma da outra.
Eu – Lucas, isso é aos teus olhos, as meninas são mais bonitas. Aos olhos de alguns rapazes os outros rapazes é que são bonitos. O amor depende de outras coisas, certo?
Ele – Pápi, entendes que eu não entenda, não entendes?
Eu – Claro que entendo Lucas e tu também vais entender como isso funciona…
Ele – Está bem!

9 comentários:

FATifer disse...

… posso entender como funciona, posso aceitar mas entender, não entendo…

Abraço,
FATifer

Gata2000 disse...

Como eu o entendo :)

pinguim disse...

Pois eu espero que ele, mais tarde venha a entender, tal como o pai entende.

Paulo Lontro disse...

Para quem tem apenas 7 anos, o facto de fazer as perguntas é já um grande passo para esse entendimento que seguramente chegará. Eu sou ainda a referencia e o padrão, em breve o mundo vai ficar maior para ele e aí... confio na sua clarividência e capacidade de aceitação das pessoas tal como são, confio que vai aceitar os mapas-mundo dos outros pois “mapa-mundo não é o território”...
:)

Joana Miranda disse...

Ao falar consigo tive a sensação de que o Lucas era muito parecido com o Tomás, o meu filho mais velho e esta conversa fez-me viajar uns anos! Que ternura...

Paulo Lontro disse...

Joana, talvez todos os pais e mães tenham diálogos destes. Pena que tantos fiquem perdidos pelo tempo...por isso escrevo-os para mais tarde "os viver".
:)

A. disse...

realmente as crianças hoje lidam com coisas que no meu tempo não eram problema porque simplesmente ninguém se atrevia a falar delas, talvez por isso haja ainda tanta intolerância contra a homossexualidade na minha geração. os meus pais eram declaradamente homofóbicos até o meu melhor amigo de longa data se ter assumido e os meus pais entenderem que os homossexuais são pessoas normais. Ainda bem que as crianças já lidam e pensam nestas coisas é o primeiro passo para acabar com a discriminação.

Tite disse...

Como eu entendo o Lucas!!!!!

Daniela disse...

Alguém me disse um dia que a homossexualidade é natural. o que não é natural é pensarmos que somos um corpo... isso ajudou-me a entender muita coisa! Uma excelente noite