terça-feira, 20 de abril de 2010

ASHES TO ASHES, DUST TO DUST . . .










9 comentários:

...uma nota... disse...

Somos muito pequeninos.

Beijoca

Ana Teresa disse...

Lindo! a maioria das pessoas pode achar que é uma espécie de blasfémia mas eu acho que a natureza é linda até quando se revolta...tem qualquer coisa de grandioso...

Jordão disse...

A Natureza por vezes tem disso...

...um misto de beleza e de encantamento.

Um abraço

Imperator disse...

a parte engraçada da coisa, é mesmo os aeroportos mais calmitos e os aviões em terra, no fim de contas... o planeta agradece

Jordão disse...

Já agora Paulo bela beleza assustadora das imagens e também porque a nuvem está cada vez mais perto da minha casa – ainda por cima moro na costa Norte – http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/202982
tomei a liberdade de copiar essas fotos pro Candilhes, com a devida referência. Espero que não fiques muito chateado.

Um abraço

Candybabe disse...

Realmente... no meu de tudo há alguma beleza :-)

Tia Complicações disse...

...têm tanto de belo como de assustador... e não adiante fugir para muito longe porque a natureza é implacável.

catwoman disse...

"In the sweat of thy face shalt thou eat bread, till thou return unto the ground; for out of it wast thou taken: for dust thou art, and unto dust shalt thou return."

The 1662 version of the Book of Common Prayer.
Basicamente, da terra viemos, do pó nos formámos e a eles voltaremos( tradução muito liberal), e era bom que todos nos lembrássemos disso, talvez respeitássemos mais o mundo à nossa volta e aqueles que nos rodeiam.
Bjs.

Candybabe disse...

Bolas ando a trocar muito as palavras... Talvez esteja a precisar de férias... Freud tinha uma teoria mais interessante para estes lapsos de linguagem...
Adiante:
Eu queria apenas dizer que mesmo no caos conseguiste encontrar beleza, uma boa forma de lembrar que nem tudo é mau...