terça-feira, 29 de junho de 2010

A LINGERIE NÃO É A MULHER . . .

.










Imaculada
Absolutamente odorada de nada
Tecida de inocência leda
E de seda

Que se tinge de rosicler
Com a primeira gota de menstruo
Primeiro sol
No arrebol da mulher

E se defuma de fumos de tabaco
De bafos de álcool
De sexo e café
Nas danças de “streptease”
Em atmosfera de cabaré

Eventualmente pintalgada de beijos de batom
Embora não seja de bom-tom

“lingerie”
Fetiche de artista, de poeta
De tanto homenzinho pateta
Cartaz de “pop star”
Põe multidões a delirar

Bandeira de uma mulher qualquer
A “lingerie”
Não é a mulher




Henrique Pedro

4 comentários:

TM disse...

Não é a mulher... mas lá que nos deixa mais bonitas lá isso deixa... :)

Neisseria Gonorrhoeae disse...

Não é a mulher. Mas ajuda...

Di...vagar disse...

Não é não...por isso há mais quem use ;O) e bem...digo eu..

GiGi disse...

Mas que aBUNDÂncia este post!

Eheheheh