sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

MULHER AO ESPELHO ...

.






.


A Mulher ao Espelho
Que mundo de devaneios se abre, no meio dos mistérios da psique feminina, quando uma mulher se posta ante um espelho de corpo inteiro?
Não...Definitivamente não creio que este espelho esteja lá apenas para ser o reflexo fiel do estado em que o seu corpo se encontra.
Imagino mais. Bem mais...
Não seria irreal imaginar que ela projecta nesse espelho os olhos de um observador.
Se exibe os seios, emoldurados pelo corpo dourado de sol da praia, o que lhe passa pela cabeça? Certamente uma boca sedenta... que os sugue, se alimente deles, morda com subtil suavidade cada biquinho...
Quando experimenta frente a ele uma deliciosa e provocante calcinha fio dental, certamente imagina suas reacções. Certamente prevê um volume formando-se, certamente isso encanta-a, aquece e humedece.
Não duvido que imagine os dentes de seu observador cerrando-se, em atitude de lobo faminto, premeditando ataque, preparando o bote, em que esses dentes tomarão aqueles ténues laços que sustentam a calcinha, lançando-a longe.
E quando então se exibe toda nua?
Ora, ora... não acredito nisso. Uma dama que se posta assim ao espelho não tem medo da sua sensualidade. Faz questão de celebrá-la.
Faz questão de vivê-la.
Quando se posta de toda nua, inteira ante o espelho, certamente imagina primeiro, um beijo.
Um único beijo.
Mas um beijo que a percorre inteira: no fresco dos seus lábios, na doçura dos seus seios, no sal da sua pele em cada curva de seu corpo, na pimenta húmida e quente do seu sexo...
Mas se estava assim pensando, detonou um processo irreversível.
O observador transforma-se no Senhor que a ela, odalisca nua, torna sua escrava.
Que alimenta a sua boca faminta com seu membro viril.
Que a submete, que a domina com a mais intransigente rigidez, mesclada com o mais profundo carinho.
Que a penetra inteira.
Que a faz mudar de lado – ela que acima de tudo ama a ousadia - e sodomiza-a, como só parceiras muito especiais permitem.
Que se farta de prazer nela.
Que a farta de prazer. Tal como ela queria desde o início...
Ah!... Feliz daquele que toma o lugar do espelho, ante uma musa como essa...




lobo

6 comentários:

Vício disse...

o grande problema é que nem todos(as) sabem olhar para o espelho!

(na segunda foto não vi espelho nenhum...)

Paulo Lontro disse...

pois eu até tive dificuldade em selecionar as fotos, os espelhos estão brutalmente "pouco visiveis"
:)

Carolina Tavares disse...

Não tenho medo da minha sensualidade no espelho.

Me parece que o observador só se contenta quando domina, um instinto macho de dominar a fêmea e de primeiro se satisfazer para depois satisfazer-se satisfazendo-a. Egóico ele.

Belo texto, machista mas sensual.

Isandes disse...

Adoro a penúltima! (talvez a venha a usar, com o devido link, sim?) *

Paulo Lontro disse...

Carolina, interessante ponto de vista.
Obrigado

Paulo Lontro disse...

Isandes
leva o que quiseres.
Mi casa és tu casa !
:)