segunda-feira, 11 de abril de 2011

ENTRE OS TEUS LÁBIOS . . .

.








Entre os teus lábios é que a loucura acode, desce à garganta, invade a água. No teu peito é que o pólen do fogo se junta à nascente, alastra na sombra. Nos teus flancos é que a fonte começa a ser rio de abelhas, rumor de tigre. Da cintura aos joelhos é que a areia queima, o sol é secreto, cego o silêncio. Deita-te comigo. Ilumina meus vidros. Entre lábios e lábios toda a música é minha. Eugénio de Andrade

7 comentários:

S* disse...

Intimidades intensas.

Margarida S disse...

O melhor da vida!!!

;)

Kiss

Paula NoGuerra disse...

Tão bom....

cantinhodacasa disse...

Belas palavras como belas são as fotos, como sempre NU Lontrices.

Beijinho

pinguim disse...

Palavras de Mestre Eugénio, sábias, como é seu timbre...

Gata2000 disse...

Porque é nos lábios de quem amamos que nos podemos perder, sem medos.
Lindo :)

Para além do decote disse...

Lindo, lindo....