terça-feira, 5 de maio de 2009

OUTRA FORMA DE VER A LIBERDADE








10 comentários:

Ianita disse...

Por que é que teimamos em estar insatisfeitos quando é preciso tão pouco para sermos felizes?

PAULO LONTRO disse...

Boa pergunta, alguém quer responder...?

Pax disse...

Lindo!

Eu diria que é uma outra forma de ver a felicidade.

(Porque nem sempre valoziramos as coisas simples da vida, como os sorrisos e os abraços partilhados com as pessoas de quem gostamos e que, no fundo, são o que mais nos faz feliz)

Beijos :)

najla disse...

Magnifica escolha de fotos!
bjinho

Tretoso Mor disse...

Paulo,

Com a pureza das crianças, basta pouco para se sentirem livres e felizes.

Um gandabraço.

Dudaninha disse...

Ou outra forma de ver o que de bom andamos a desperdiçar...

:)

pinxexa disse...

Bastaria a simplicidade, integridade e sinceridade de uma criança, Ianita?
beijo Paulito

Ianita disse...

Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

(Fernando Pessoa)

Ana Camarra disse...

È uma pergunta dificil.
Penso que o importante para sermos felizes é estarmos bem connosco próprios, aceitarmo-nos, desse modo conseguimos disfrutar o mundo, é claro que uma guerra, uma doença, a fome, não ajudam.
Mas quando olho para trás já fui muito feliz e acho que quase todos os dias sou feliz, a felicidade não é uma coisa assim constante, são pedaços: um sorriso, um beijo, uma palavra amiga, uma pausa, uma gargalhada, um cheiro, um sabor, um som, essas coisas.
Tenho alguns problemas, que não se podem esconder debaixo de um tapete, mas tenho um homem ao meu lado contra ventos e marés, dois filhos maravilhosos, uma familia que se junta tipo tribo para o bem e para o mal, montes deamigos, amigos verdadeiros, algumas realizações pessoais.
Como tal o saldo é positivo, sim sou feliz!
Seria mais feliz sem guerra, sem fome, sem miséria, sem pensar que existem crianças a nascer logo com essas três barbaries na sua vida.
Seria um pouco mais feliz com pequeninas coisas.
Mas sou feliz que baste, gostava que toda a gente do mundo tivesse no minimo uma felidade como a minha.

Àh as fotos são magnificas!

beijos

jardinsdeLaura disse...

Paulo Lontro,

Cada uma mais linda que a outra!! A que abre logo o Blog dos dois rapazolas à gargalhada está espectacular. As duas crianças mais pequeninas logo a seguir tb estão lindas... e então as meninas que correm por entre as águas de um qq ribeiro e os rapazes que andam por entre as galinhas e galos lá do sítio estão um espanto... dois momentos duma naturalidade e espontaneidade incríveis! Sem falar daquelas duas crianças que brincam agachadas! Olha nem sei o que te dizer mais! Adorei e, se não tiveres nada contra, passarás a ser para mim uma referência!
É que ainda por cima descobri muito recentemente a paixão da fotografia e honestamente acho que contigo tenho muito que aprender! Queria por isso pedir-te para quando puderes e claro se quiseres passares ou no meu Blog ou no site
http://olhares.aeiou.pt/Lauraflores
e por favor deixa os teus comentários... e não penses que o meu objectivo são os possíveis elogios, claro que me agradam, mas o que procuro mesmo é a opinião daqueles que têm mais experiência e sobretudo um conhecimento técnico mais apurado que possam ajudar-me a evoluir. Desde já obrigado! Voltarei em breve!