sexta-feira, 27 de março de 2009

TEMPO CERTO...






Esta semana ao comentar um post amigo fiquei a pensar.

Falava-se do “Tempo Certo” para ir por um caminho ou por outro, para tomar esta ou aquela decisão.

Hoje estou convencido que o tempo certo só é certo no momento da tomada de decisão.
Só o passar do tempo nos poderá dizer se o tempo era de facto certo ou se era certo apenas naquele momento específico.

Pensemos na quantidade de coisas que fizemos a pensar que foram feitas no tempo certo e mais tarde as consequências dessas mesmas decisões (tomadas num tempo avaliado como certo) se revelaram grandes decepções (o contrário também é válido) quando avaliadas noutro tempo mais tardio.

Este tipo de avaliação, de tempo certo, só pode ser verificado olhando para o que foi e não para o que poderá vir a ser, de facto não é possível alterar o tempo passado mas pode-se ainda condicionar o tempo presente e futuro, aí podemos tomar novas decisões mas penso ser um risco avaliar o acto/momento de decidir baseando-o apenas no conceito de tempo certo.

Um tal Gibran escreveu que “a consciência de uma planta no meio do inverno não está voltada para trás, para o verão que passou mas para a primavera que irá chegar. As plantas não pensam nos dias que já foram mas nos que virão. “

Digo eu, se as plantas estão certas que a primavera virá porque é que muitos humanos não são capazes de acreditar que vão atingir todos os seus objectivos sem estarem apenas condicionados pelo tempo presente?

34 comentários:

Ianita disse...

A verdade não é única e muito menos absoluta. Há milhares de perspectivas diferentes. A tua pode estar certa e a minha mesmo oposta pode estar também certa.

Só o tempo nos dá a verdadeira face da vida. Só o tempo nos mostra a verdade. Só o tempo nos pode dar certezas.

O que podemos fazer é tomar decisões em consciência. Sabendo que nada é absoluto. Viver com a certeza que tudo muda. Viver ao máximo nas decisões que tomamos.

É assim que eu escolho viver. Em frente, para os lados, o ocasional passo atrás, uma pausa para reflectir, mas sempre, sempre, sempre, em consciência, e sempre sem estagnar.

Adorei as fotos e adorei as palavras. Quando se diz o que se pensa nunca se está errado.

BEIJO!

PAULO LONTRO disse...

As tuas palavras confirmam as minhas, não entendo o que diferencia o nosso pensamento.

NI disse...

Onde assino?

Paula disse...

esperar pelo tempo certo...mas um dia toma-se a decidão certa sem esperar pelo tempo.
foi assim comigo

Ianita disse...

Nada.

Não estava a discordar. Não devia ter dito nada? :)

Eu sofro de verborreia aguda por isso é difícil :)

spritof disse...

concordo...
...mas quanto tempo se deverá deixar passar?

Há decisões "eternas", e verificar depois de tanto tempo passado que foi a decisão acertada, tempos posteriores poderão vir a conformar o contrário.

Não creio que de deva esperar pelo tempo certo, excepto aquele que sentimos ni íntimo como certo, mesmo que todas as razões nos indiquem do contrário.

O tempo certo de fazer as coisas é aquele que sentimos numa dada altura, e que nos impele a tomar determinada decisão, mesmo que mais tarde se revele a menos acertada, foi a sentida, a que teve origem no nosso mais íntimo ser, e só esse tem verdadeiro valor.

Se mais tarde se verificar que, afinal,não deveria ter sido bem assim, perguinto eu que de outra forma poderia ter sido se era esse o nosso verdadeiro sentimento. Foi a decisão acertada porque estava coerente com os nossos sentidos e sentimentos, independentemente do dsfecho que se possa vir a verificar. E quem sabe, depois de um desfecho menos bom...
...o que vrá a seguir em consequência disso? Talvez algo fantástico e que de outra forma não sucederia.

Não importa, por isso e na minha opinião, avaliar posteriormente (dias, semanas, meses ou anos) se foi ou não a decisão acertada, desde que essa decisão esteja totalmente em harmonia com o que sentimos, e que tenhamos, de uma forma ou de outra, tirado todo o proveito possivel dessa decisão, e que a vivamos plenamente.

Espero não me ter esticado demais...
...o texto fluiu naturalmente, e eu tenho, de facto, tendencia para me alongaaaaaaaaaaar........
;)

spritof disse...

é pá!
...isto dava um post!
:S

spritof disse...

outra coisa...
...concordo com as plantas :)

Há que olhar em frente, e depois da decisão tomada, de nada serve olhar para trás. Aprende-se e segue-se em frente...

O passado serve de lição, o presente serve para viver, e o futuro para idealizar, porque sonhar faz bem e dá-nos ojectivos...

M. disse...

... se à partida soubessemos quais eram as decisões certas para o futuro, perdia a piada toda...

:)

M.

vício disse...

pode só ser certo na altura da tomada das decisões mas só vamos saber disso passado algum tempo!
é como plantar uma arvore, só vamos saber se foi a atitude certa quando comermos um fruto dela!

eu também tinha o habito de andar por cima dos carris! era divertido!

PAULO LONTRO disse...

NI,
onde quiseres!
mi casa és tu casa...

PAULO LONTRO disse...

Paula,
e um dia toma-se a decisão e já não há tempo para disfrutar dela...

PAULO LONTRO disse...

spritof,

"O tempo certo de fazer as coisas é aquele que sentimos numa dada altura, e que nos impele a tomar determinada decisão, mesmo que mais tarde se revele a menos acertada, foi a sentida, a que teve origem no nosso mais íntimo ser, e só esse tem verdadeiro valor."
"Há que olhar em frente, e depois da decisão tomada, de nada serve olhar para trás. Aprende-se e segue-se em frente..."

SINTONIA !!

PAULO LONTRO disse...

M.

Mas à partida nunca sabemos como vai ser a chegada, Certo?
Então mais vale decidir o que se pensa ser o melhor à partida e não esperar pelo que se imagina que pode vir a ser a chegada.
Só assim a vida é mais apetecível.

PAULO LONTRO disse...

vício,
Eu colocava os pregos dos carris em cima do carril e esperava que o peso do comboio fizesse uma boa faca...
Sim, quem não foi estúpido alguma vez na vida?
:)

Paula disse...

talvez as decisões não sejam para disfrutarmos e sejam sim o início de outra coisa qualquer que valerá mais a pena, ou não!
no meu caso foi a decisão certa e agora de certo modo disfruto da vida de outra maneira com outra visão.

PAULO LONTRO disse...

Paula,

mas com certeza no ponto de partida, no momento da decisão, não havia só certezas...

Raquel disse...

As decisões para a vida tomam-se com o coraçao! E no coração não há tempo... só há sentir!

Bjs mano.

PAULO LONTRO disse...

Raquel,

Bem-vinda Raquel.
Aceito que o lado racional tenha também a sua cota parte na decisão.
Vejo mais problemas quando não se toma nenhuma decisão por não se encontrarem certezas. É que pode dar-se o caso de nunca as haver…

Paula disse...

não concerteza que não, mas havia uma certeza pelo menos.
de que não seria ali o meu lugar e isso bastou para tomar a decisão e seguir em frente.

cantinhodacasa disse...

Paulo, fiquei pensativa, sem dizer o que penso, por que o que disse aqui, é o certo.
As fotos dizem tudo.
Beijinho

Missanguita disse...

O pior é deixar o passado ser passado...

Ana Camarra disse...

Paulo

Penso que o tempo certo é interior.
Temos o nosso próprio cronometro, relógio, ampulheta, dispara quando dispara.
Qual é o tempo certo para nos apaixonar-mos?
Qual o tempo certo para ter um filho?
E quando pensamos que é a altura ideal e afinal não era?
E remorsos de não ter feitos isto ou aquilo?
Não!
É fazer naquela hora, o que temos de fazer, porque no momento em que decidimos fazer seja lá o que for, é exactamente, o tempo certo.

Beijo

PAULO LONTRO disse...

cantinho,

estamos sintonizados!
:)

PAULO LONTRO disse...

Missang,

Querias dizer que o mais "difícil" é que o passado passe ao passado, é isso?
Digo eu, sai a palavra "pior" e entra a palavra "dificil".

PAULO LONTRO disse...

Ana Camarra,

acho que te entendo e concordo perfeitamente!

Ana Camarra disse...

Paulo

Não é que não fico espantada por me entenderes?!

PAULO LONTRO disse...

Ana,

Curioso, não é?
:)

leitanita disse...

O tempo certo é aquele que se está a viver no momento. É o AGORA.

Viver condicionado pelo presente e não acreditar no futuro é mau, concordo plenamente. Mas ficar "preso" no passado é mau demais.
Aprender a gerir isto... é crescimento!

Há quem não pare nunca, para pensar nisto!

Pax disse...

Não que veja mal algum em me alongaaaaar mas...

Acho que muitas vezes pensamos demais. Ou pensamos durante demasiado tempo e quando damos por isso, talvez o momento "certo" já tenha ficado para trás.

Beijo :)

PAULO LONTRO disse...

Leitanita,

De facto há muitas formas de viver os momentos de decisão, não há maneiras correctas ou incorrectas, cada um de nós deve fazer o que o faz mais feliz.
Eu concordo contigo o melhor momento é sempre o presente.

PAULO LONTRO disse...

Pax,
Fica para trás um momento mas outro virá. O que pode já não haver é o motivo que nos fez pensar antes.

Cris... disse...

Mas o Khalil era um poeta!

Vivia dentro da alma...

PAULO LONTRO disse...

Cris,

E por isso os poetas deixam de ser pessoas?
E têm quem tome decisões por eles?
kiss ;)