sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

PERDOA-ME . . . !

.











"Atirei-me então a seus pés, abraçando-a pela cintura contra o peito, num frenesi furioso:
- Perdoa-me! Perdoa-me...
- Deixa-me - gemeu ela rompendo, finalmente, em soluços.
- Por causa disto! por causa disto! - repetia eu rasgando o seu vestido com as unhas e os dentes. E ao mesmo tempo a esmagava contra mim, a sacudia como querendo embalá-la, cobria de beijos esse mesmo vestido, e lhe levantava a cabeça para lhe sugar a boca ou beber as lágrimas nos olhos.
- Deixa-me... - continuava ela a gemer, quase nua nos meus braços.
E de vez em quando: - Isto não tem jeito! Temos de acabar com isto!
Mas não sabia defender-se. Parecendo-me então, que os meus transportes poderiam aterrá-la, comecei a falar-lhe mais brandamente, a deitar as culpas sobre mim, a prometer-lhe um futuro completamente diverso, convencido, na verdade, de me ser possível tratá-la de aí em diante como ela deveria ser tratada, como uma criança que era preciso proteger, - tudo no meio de carícias agora extremamente demoradas, voluptuosas, instintivamente requintadas...
E nessa noite, o nosso delírio ultrapassou o das nossas primeiras noites de amor.
Nunca o meu prazer fora tão profundo; e eu bem sentia que o dela igualava o meu.»

.
José Régio - O vestido cor de fogo

9 comentários:

Miss Complicações disse...

Por isso digo que por vezes é fantástico brigar porque fazer as pazes por vezes é tão bom ;)

Almofariza disse...

Loved the pics!
E amei o texto!
O perdoar é difícil, mas o ser perdoado também o é.

:)
Cadês
Almofariza

VCosta disse...

Hoje por acaso dei por mim a pensar na palavra cala-te... e como ela pode ser usada em diversas situações...
Em situações de perdão como esta, um "cala-te" pode ser considerado combustível! hehehe
As fotos já sabes, como sempre...
Abraço.
Bom fim-de-semana!

GiGi disse...

Vi esse filme recentemente, eheheh. Contudo, o cara não merecia ser perdoado. Mas, como certas necessidades femininas muitas vezes põem-se acima da razão (isto não é uma crítica!), há que se ter a sensatez de se convencer de que foi certo.

O perdão é tão relativo, ao mesmo tempo tão complexo!

:-*

Vício disse...

será que o Régio "mijou fora do penico"?

a 3ª foto parece ser um castigo aplicado por ela! castigos desses...

catwoman disse...

Adoro José Régio, das fotos já nem te falo. Bjs.

Só Avulso disse...

Estás perdoado! :D
Belas fotos como sempre, não é?

bjs***

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Belas fotos, bela música...cadê as lontrices?
Brincadeira.... muito legal tudo, dá vontade de ficar.

pinguim disse...

É curioso; numa mesma semana, dois blogs trazem-me as palavras de Régio: aqui, a prosa, no outro a rima...
Nunca é demais!!!