quinta-feira, 3 de setembro de 2009

COMO EU SONHEI . . .








fotos : krivtov, wantuch, defriz, bader, le-beck, carré


O Amor e a Morte

Canção cruel

Corpo de ânsia.
Eu sonhei que te prostrava,
E te enleava
Aos meus músculos!

Olhos de êxtase,
Eu sonhei que em vós bebia
Melancolia
De há séculos!

Boca sôfrega,
Rosa brava
Eu sonhei que te esfolhava
Pétala a pétala!

Seios rígidos,
Eu sonhei que vos mordia
Até que sentia
Vómitos!

Ventre de mármore,
Eu sonhei que te sugava,
E esgotava
Como a um cálice!

Pernas de estátua,
Eu sonhei que vos abria,
Na fantasia,
Como pórticos!

Pés de sílfide,
Eu sonhei que vos queimava
Na lava
Destas mãos ávidas!

Corpo de ânsia,
Flor de volúpia sem lei!
Não te apagues, sonho! mata-me
Como eu sonhei.


José Régio,
in 'Poemas de Deus e do Diabo'

6 comentários:

Quase Blog da Li disse...

Uau!!!
Li num folego só.
Tudo a ver com as imagens!
M A R A V I L H A .
bjs

NI disse...

É sempre cruel quando se sonha algo que não se pode ter...

Who Am I disse...

Enfim...palavras para quê? magistralmente retratado. O erotismo está-te no sangue. Decididamente :)

beijinho

Almofariza disse...

Caliente...Demasido Caliente para se ler enquanto se trabalha... e eu sou gaja....LOL

Cadês
Almofariza

cantinhodacasa disse...

Delicioso o poema.
E as fotos, como sempre, no blog do lontrices.
Beijinho

vício disse...

acho que também vou sonhar...