segunda-feira, 28 de setembro de 2009

O PODER DO MK

Quando é bom, funciona !!!

23 comentários:

Storyteller disse...

Muito bom!
Excelente campanha de Publicidade (e não de Marketing...).

Pax disse...

Funciona?!
E de que maneira!
É só olharmos à nossa volta para vermos as imensas influências que tem no nosso dia-a-dia, nas nossas opções. Muitas boas... outras assim-assim...

Beijo :)

vício disse...

que maldade! obrigaram o Sr. Felix a ficar de pé...

Princesa (des)Encantada disse...

Ui, o que havia a dizer sobre o Marketing... Já conhecia o vídeo, que é excelente, mas não será também publicidade enganosa?... O Sr. Félix irá mesmo evoluír só porque consegue ganhar mais umas esmolas?... Agora claro está, se o objectivo era só aumentar as esmolas, isso o bom Marketing entregou.

Textículos disse...

E não é que funciona mesmo! :)

spritof disse...

Excelente!!!!!
:P

Storyteller disse...

Princesa (des)Encantada,
daí não ser marlketing, mas sim publicidade!

PAULO LONTRO disse...

MK:
Estudo das actividades comerciais que, a partir do conhecimento das necessidades e da psicologia do consumidor, tende a dirigir os produtos, adaptando-os, para o seu melhor mercado obtendo melhores resultados.

Publicidade:
Tornar público, dar notoriedade e divulgar.

Bom, na minha opinião os autores não quiseram apenas divulgar ou tornar mais popular o pedinte (seria publicidade).

Na realidade eles pensaram numa estratégia para que um pedinte ganhasse mais dinheiro. Pensaram no estilo de pessoas que lhe estava a dar esmola, escolheram outro target, ou pelo menos um mais alargado, utilizando uma atitude mais vanguardista e original. A mensagem é irónica e coloca o pedinte numa posição com potencial de desenvolvimento, evolução, e não apenas numa atitude passiva e não evolutiva da sua vida. Foi essa possibilidade e apelo de ajuda para um potencial desenvolvimento pessoal que motivou as pessoas a ajudar e consequentemente a faze-lo amealhar mais dinheiro.

Posso estar enganado, mas o que se mostra neste filme é puro Marketing e não "apenas" Publicidade (instrumento de marketing).

Missanguita disse...

É bom, não é?

Almofariza disse...

Moral da história:

Duas ou três ou quatro cabeças a pensar pensam sempre melhor do que uma...
A união faz a força...
Quem sabe, sabe..
Trabalhar em equipe é sinónimo de "Vencer" ( esta foi inventada por mim agora, ;))

Cadês
Almofariza

JPVale disse...

P. Lontro,
desconhecia o vídeo, está muito bom.
Também estou de acordo com a tua opinião/observação sobre a diferença entre o Mk e a publicidade.
Abraço

NI disse...

Ora aqui está uma boa ideia para aumentar o meu pecúlio...

Storyteller disse...

Paulo Lontro e JP,
vão por mim: é Publicidade!
;)

PAULO LONTRO disse...

Storyteller,

Trabalho em Marketing industrial há 20 anos, é perfeitamente possível que eu tenha uma ideia diferente da tua, estás mais ligada à comunicação social, aceito mesmo estar a ver mal a situação.

Será possível que nos dês a tua visão e porque dizes que não vês Mk mas sim publicidade neste vídeo?

JPVale disse...

Story,
És teimosa! :)
Talvez por isso goste de ti.
O meu Pai trabalhou em empresas de publicidade e eu também dei uma perninha, creio saber distinguir publicidade de marketing.
Tenho que dar razão ao P. Lontro.
Mas venha lá essa explicação, convence-me(nos).

Beijitos :)

JPVale disse...

Estive a pensar no assunto...
Se nos cingirmos ao vídeo, tenho que reconhecer que ao divulgar a capacidade e a originalidade dos seus profissionais, a APPM está a realizar uma campanha publicitária. Por sinal, genial.
O conteúdo do vídeo é sobre marketing.
Não sei se será esse o teu pensamento Story, se for tenho que concordar contigo. É publicidade.

PAULO LONTRO disse...

JPVale,

Este filme, claro que é Publicidade à Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing, APPM.

O meu comentário à Story vem da observação que ela fez a Princesa;

(Princesa : ...mas não será também publicidade enganosa?... O Sr. Félix irá mesmo evoluir só porque consegue ganhar mais umas esmolas?... Agora claro está, se o objectivo era só aumentar as esmolas, isso o bom Marketing entregou.)

(Story : Princesa (des)Encantada,
daí não ser marketing, mas sim publicidade!)


Ora, a partir do momento que se deixa de falar do vídeo e se passa a falar do conteúdo do mesmo e mesmo dos objectivos e resultados do que iría acontecer ao Sr. Félix, ficamos a falar de Mk e não de publicidade.

É no entanto possível que a Story estivesse apenas a falar do vídeo e por isso eu pedi que ela explicasse melhor, coloquei mesmo a hipótese de estarmos a falar de coisas diferentes.

JPVale disse...

Claro!
Tens razão, P. Lontro.
Obrigado por esclareces.
Agora, falta o esclarecimento da Story.
Abraço :)

Storyteller disse...

Caríssimos, só agora é que vos vou responder. Não por falta de vontade, mas mesmo por falta de tempo. Sei que é a eterna desculpa, mas acreditem que é mesmo verdade e não tenho estado a tentar «fugir com o rabo à seringa». Sendo assim, cá vai:

O Marketing é um processo integrado de comunicação através do qual os indivíduos e as comunidades são informados (ou persuadidas) de que as suas necessidades (existentes ou recentemente descobertas) e vontades podem ser satisfeitas pelos produtos e serviços (e até mesmo causas) de outrem. O Marketing é utilizado para criar o consumidor, para manter o consumidor e para satisfazer o consumidor (aqui o consumidor não é alguém que apenas se limita a adquirir bens e serviços; falo no consumidor em sentido lato).
A American Marketing Association (peço desculpa de referir os americanos, mas eles são mesmo bons nisto), o Marketing define-se como sendo uma função organizacional e um conjunto de processos que envolvem a criação, a comunicação e a entrega de valor aos consumidores, clientes, parceiros e sociedade em geral, bem como a gestão do relacionamento com eles, de forma a beneficiar a organização e o público interessado.

A Publicidade é um componente do processo de Marketing. É a área que envolve «espalhar a palavra» sobre os bens, serviços ou causas. Compreende o desenvolvimento de estratégias (através do Planeamento Estratégico de Publicidade) como a colocação de publicidade, frequência, etc. Inclui a inserção de uma peça publicitária em meios como a imprensa, outdoors, mupis, televisão, rádio, direct mail e internet (só para dar alguns exemplos). A Publicidade serve para atrair os consumidores para um objectivo. Deriva do consumidor (a Publicidade implica um enorme conhecimento do público-alvo, coisa que a maioria das vezes os departamentos de Marketing das empresas não conhecem – muitas vezes idealizam um determinado público-alvo, que não é o verdadeiro) e tem como objectivo comunicar algo. Pode ser em massa ou personalizada, atingindo o número máximo de pessoas ou um grupo limitado.

No exemplo em concreto, o que poderíamos pensar como definição de uma campanha de Marketing (até porque o vídeo é da autoria da APPM), estamos é a assistir a um belo exemplo de um magnífico Planeamento Estratégico de Publicidade (coisa em que eu trabalhei durante muito tempo e algo em que – perdoem a minha falta de modéstia – sou muitíssimo boa). Não vemos aqui nenhuma campanha de Marketing activa, mas sim uma acção isolada de Publicidade. Não há aqui qualquer tipo de objectivos organizacionais; não há um processo integrado de comunicação. Há um acto único de atracção de consumidores para um objectivo. Há uma sensibilização para uma causa. Mas é uma sensibilização que vai perder-se no tempo. Não vai haver continuidade. A comunicação desta causa não está integrada numa série de iniciativas e objectivos maiores.

Nota: pode dar ideia que menosprezo a Publicidade em relação ao Marketing. Nada disso! Eu identifico-me muitíssimo mais com a Publicidade (essa fatia do bolo que é o Marketing), pois acaba por ser (nem que seja aparentemente) mais pura. Afinal, nós na Publicidade não estamos a vender nada. Pomos as pessoas a sonhar!

PAULO LONTRO disse...

Story,

Tendo a concordar contigo e compreendo a tua explicação!
No contexto que falas acho que podes ter razão e por isso pedi explicações.

Ressalvo o seguinte,

O Marketing contêm a Publicidade logo, ao falar em Marketing (no sentido lato) estou a incluir a Publicidade.

“O Marketing define-se como sendo uma função organizacional e um conjunto de processos que envolvem a criação, a comunicação e a entrega de valor aos consumidores, clientes, parceiros e sociedade em geral, bem como a gestão do relacionamento com eles, de forma a beneficiar a organização e o público interessado.”
Eu vejo exactamente isto “dentro” do vídeo !!!
-Temos organização, criadores e “cliente” (pedinte),
-temos processos que envolvem a criação,
-temos uma entrega de valor ao cliente, mais dinheiro e à sociedade (quanto mais não seja entregamos-lhes uma provocação que os faz pensar e reagir, dão mais moedas),
-temos um “cliente”/parceiro e sociedade,
-temos um relacionamento com ele (o cliente com a ajuda dos criadores entrega a provocação e a sociedade que, no exemplo, pára, lê, dá dinheiro e até fotográfa,
-temos pois um “mais valor adicionado” com resultados positivos para o “cliente” (pedinte).

“Não há aqui qualquer tipo de objectivos organizacionais; não há um processo integrado de comunicação.”
O Marketing tem componentes que podem não ter processo de comunicação e muito menos publicidade, raros mas tem, por exemplo: a gestão de um produto, estudo do mercado, determinação de oportunidade, conhecer a concorrência (se houver), determinação do preço de venda, determinação de objectivos de vendas, formação técnica, controlo de resultados, determinação de medidas correctivas se for necessário (e aqui sim pode haver decisão de publicidade ou não, pode não ser necessário)… etc…etc…

Story, Obrigado, a tua explicação foi interessante e completa.

:)

Storyteller disse...

O Marketing pode ter, como dizes e muitíssimo bem!, componentes que poderão não ter processos de Comunicação. Mas isso só à primeira vista! Repara que quando estás a fazer um estudo de mercado ou um focus group ou algo semelhante, estás a comunicar. Quando fazes a determinação de um preço de venda, estás a comunicar. O controlo de resultados? Estás a receber informação. Todos os processos de recolha e recepção de informação são Comunicação. Pode não ser Comunicação para o exterior, mas é Comunicação. Obviamente que a Publicidade é opcional e, em alturas de contenção de custos, a Publicidade é a primeira a sofrer (erradamente, na minha opinião).

Dás-me licença que me alongue só mais um bocadinho? Muito obrigada!

O papel do Planeamento Estratégico é olhar para o consumidor, entender o consumidor e antecipar o consumidor; ou seja, criar uma ideia e apresentá-la de forma que essa ideia se torne interessante para o consumidor.

E depois há a diferença entre a estratégia de Marketing e a estratégia de Comunicação.
O briefing de Marketing deve cobrir os seguintes aspectos:
- o mercado (dimensão, características, posição da Marca versus concorrência);
- o público-alvo (definido em termos quantitativos e qualitativos; normalmente, populações Nielsen);
- o objectivo (notoriedade, imagem, comportamentos; o objectivo deve ser definido em relação às posições que os concorrentes ocupam no mercado);
- os benefícios, os pontos fortes e os pontos fracos do bem/serviço e da Marca;
- o orçamento.

A estratégia de Marketing é definida com base em objectivos comerciais. Parte da perspectiva do negócio e de factores de mercado. Os objectivos são definidos como, por exemplo, travar a queda de vendas, aumentar a cota de mercado, roubando à concorrência, aumentar a penetração, aumentar a frequência, lançar um produto. Os objectivos têm de estar definidos. São a base para o trabalho de Comunicação, mas não são so objectivos de Comunicação.

Os objectivos de Comunicação têm de articular metas de Comunicação, metas de persuasão que suportam os objectivos de Marketing. Muitas vezes os objectivos de Marketing são vagos(aumentar as vendas ou gerar notoriedade). Os objectivos de Comunicação têm de trazer relevañcia e significado, trazer «sumo» aos objectivos de Marketing.
Aqui entramos na fase de quem está em contacto com o interlocutor, a falar, a dialogar, a conviver com ele.

Saber como comunicar com o consumidor é dar relevância e significado ao Marketing.

Nota: desculpa não ter utilizado os termos tão ao gosto dos marketeers e dos publicitários, mas achei que iria passar por armada em boa!
Ok, já que insistes tanto, cá vão: brand, target, budget, market share, research, players, etc...

Provavelmente não te convenci - nem era essa a minha intenção, acredita! - mas para mim continua a ser uma acção de Publicidade e não derivado de um plano de Marketing. E porquê? Porque um plano de Marketing bem feito, tem de contemplar o seguinte:

- definição da Missão
- objectivos corporativos
- auditoria de Marketing
- análise SWOT
- suposições originadas pela análise da audotoria e da SWOT
- objectivos de Marketing resultantes das suposições
- estimação dos resultados expectáveis dos objectivos
. identificação de planos alternativos
- orçamento para o plano de Marketing
- programa de implementação a um ano


Ok, agor aé oficial! Alonguei-me demasiado! Mas é que eu sou maluquinha por Publicidade...

PAULO LONTRO disse...

Não peças desculpa, eu agradeço as tuas explicações, foram úteis e interessantes.

Não tinhas que me convencer de nada, sabes que dificilmente se encontram elementos completamente pretos ou completamente brancos, muitas vezes há pequenas nuances… o que quer dizer que há sempre pequenas diferenças de interpretação, mesmo muito ténues, como neste caso.

Nota-se que és : “Mas é que eu sou maluquinha por Publicidade... “ ,
lol…lol…
Talvez venha daí a pequena (pequena mesmo)diferença de interpretação que temos neste tema.

De qualquer maneira, sim, dou-te razão, o que vemos aqui é Publicidade!

:)

Foi muito bom ter tido este debate contigo e com o JPVale, aprende-se sempre, sempre!

Storyteller disse...

Obrigada pelo enorme espaço que me deste no teu canto!

Pode ser que um dia ainda venhamos a discutir estas coisas ao vivo e a cores!

:)