terça-feira, 1 de setembro de 2009

O INSUSTENTÁVEL PESO DOS NUMEROS . . .














A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha chamou, há já alguns meses, a atenção para alguns números que me fizeram arrepios. Este relatório fez-me, mais uma vez pensar no quanto é importante a ajuda de todos, na denúncia e tomada de atitudes para alterar este tipo de situações.

Várias vezes evoquei aqui a seguinte fábula;
Era uma vez um Beija-Flor que fugia de um incêndio juntamente com todos os animais de uma floresta. Só que o Beija-Flor fazia uma coisa diferente: apanhava gotas de água de um lago e atirava-as para o fogo. Um outro animal, intrigado, perguntou:- "Beija-Flor, achas que vais apagar o incêndio com estas gotas?"- "Com certeza que não", respondeu o Beija-Flor, “mas estou a fazer a minha parte".

Pois é, se o Lontrices serve tantas vezes para brincar, também deverá servir para apagar incêndios nem que seja numa ínfima parte, através de fotografias e notícias, denunciar e dar a conhecer algumas situações, comportamentos e modelos errados para o desenvolvimento económico – social ou até ambiental.
É pouco, muito pouco, mas é alguma coisa.

Segundo o referido relatório, existem 2.600 milhões de pessoas (cerca de 40% da população mundial) que vive com menos de 2$ por dia.
50.000 pessoas por dia morrem como resultado directo e indirecto da pobreza.

250 milhões de pessoas são afectadas em cada ano por catástrofes naturais relacionadas com o clima e 98% dessas pessoas pertencem a países em desenvolvimento ou em vias de desenvolvimento.

Neste momento 1.000 milhões de pessoas vivem em bairros pobres que rodeiam grandes cidades e estima-se que em 2030 sejam 4.000 milhões, na altura, cerca de 60% da população mundial.

Quase 1.000 milhões de pessoas têm fome neste momento, e a cada dia que passa morrem 16.000 crianças com fome ou de causas relacionadas com a má nutrição.
1 CRIANÇA MORRE EM CADA 5 SEGUNDOS.

2.600 milhões de pessoas não têm saneamento básico adequado e também por isso nos últimos 10 anos morreram mais crianças devido a diarreias do que a soma de todos os mortos resultantes de todos os conflitos armados desde 1946.
Todos os anos a malária afecta 500 milhões de pessoas sendo que morrem POR DIA devido à malária cerca de 3.000 CRIANÇAS.
Hoje, há no mundo, 42 milhões de pessoas contaminadas com SIDA e morrem 8.000 por dia, sendo as crianças de África as mais afectadas.
Estes números, e o seu peso, obrigam-nos a contribuir para mudar os modelos de “desenvolvimento” em vigor, temos de encontrar novos formas de energia limpa, utilizar a água de uma forma mais racional e aceitar uma distribuição das populações com mais humanismo e menos xenofobia.


Se não fizermos ,TODOS, um esforço nesse sentido corremos o risco de sermos arrastados por uma vaga de destruição que nos fará perder muito do que já foi conquistado, diz o apelo feito pela Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha.
Luís Barbosa, presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, finaliza um artigo dizendo: Este é o nosso mundo, discuti-lo, imaginando-o diferente, é que nos faz falta. É a humanidade que o exige.


Eu acrescentaria, que não basta imagina-lo diferente, temos que fazer um mundo diferente todos os dias. Temos que denunciar e ter comportamentos coerentes com esta vontade e educar os nossos filhos e os nossos jovens de uma forma diferente e inteligente.

21 comentários:

Gata2000 disse...

1 criança a cada 5 segundos é um número muito pesado, uma herança que não gostaria de deixar ao meu filho.
Deixaste-me com um nó na garganta.
O relatório dá dicas sobre como contribuir para a alteração?

cantinhodacasa disse...

Já tinhas escrito o teu conto, lindo, diga-se.
As fotos mostram bem o que se passa e fico terrivelmente revoltada com isto.
Vou editar este teu post no meu blog e no meu e-mail.
Parabéns Paulo pela tua sensibilidade.
Beijinho

PAULO LONTRO disse...

Gata,

É muito simples, educa os teus filhos de forma a que entendam desde já o que se pode fazer. Na escola eles já falam muito do assunto.

O meu Lontro, lava os dentes com um copo e não com a torneira aberta, o mesmo com o chuveiro. Desde que foi para o infantário teve uma auxiliar da professora, assim como o seu filho, que é de origem africana e com a pele negra. Para ele não há cores especiais, há apenas pessoas.

Ensina-os a reciclar os lixos, foi o Lucas que me ensinou as cores das caixas.
Se um dia comprares um carro pensa no consumo, o mesmo no caso de uma casa, compra temporizadores para alguns electrodomésticos, muda as lâmpadas para as de baixo consumo e tantas, tantas, tantas, outras coisas.

Especialmente lembra-te da fábula do Beija-Flor, “faz a tua parte”, sem te preocupares se os outros fazem ou não, a parte deles.

PAULO LONTRO disse...

cantinho,

Podes fazer o que quiseres, já sabes.
É importante divulgar estes assuntos, estes números.
São dados alarmantes e a maioria das pessoas fica horrorizada com eles.
Importante é fazer algo e não ficar parado.
Por exemplo, eu sei que não é fácil comentar estes temas e não espero muitos comentários, mas gostava que pelo menos se falasse disto, se divulgasse os dados.

catwoman disse...

Uma criança a cada 5 segundos dá, de facto, um nó na garganta. Durante anos ajudei a Unicef, mas infelizmente, há três anos atrás quando acabei a minha relação e fique só com o meu sol, aquele que biologicamente é pai deixou de omparticipar nas despesas, inclusivé de alimentaçao, e tive que fazer alguns cortes.Sempre que posso gosto de fazer de Beija-flor e tento que o meu pimpolho aprenda a importância de nos amar-mos e respeitar-mos e de ajudar os que podem menos que nós. Estas tuas fotos valem por um milhão de palavras. Beijinho.

PAULO LONTRO disse...

catwoman,

Educar o teu pimpolho de forma a ser um bom ser humano é já uma ajuda gigante !

Carinho Lontro para ti.

Almofariza disse...

Triste, muito triste...
O nada de muitos poucos, pode ser o tudo de muitos outros.
Fotos deveras impressionantes.

Cadês Lontro
Almofariza

Pax disse...

Insustentável peso dos números, insustentável peso das palavras e insustentável peso que as imagens nos deixam no coração...:(

PAULO LONTRO disse...

Almofariza,

Já reparaste que muitas vezes dizemos: "Com o mal dos outros posso eu bem!", com certeza é algo que se diz automaticamente ou talvez ainda se possa dizer sem pensar no exacto significado das palavras mas... não representará o nosso verdadeiro comportamento na vida?

PAULO LONTRO disse...

Pax,

o pior que podemos fazer é meter a cabeça na areia...

leitanita disse...

Ser beija-flor e todos os dias lembrar dele... SIM!

forteifeio disse...

Grandes fotos e grande texto que nos deixam a pensar sobre a natureza humana.

PAULO LONTRO disse...

leitanita,

Tu és Beija-flôr !!!

PAULO LONTRO disse...

forteifeio,

Infelizmente os fotógrafos das agências mundiais todos os dias têm material para publicar.

Há milhares de refugiados e pobres por este mundo a proporcionar essas mesmas magnificas fotos.

Pelos vistos temos mesmo que alterar “essa” natureza humana que te faz pensar, a ti e a mim !

conde disse...

.....Um dia vou evocar estes teus textos e fotos,um dia.....

Gata2000 disse...

Paulo - O Alexandre toma banho de chuveiro desde que pode sair da banheira, e sempre lavou os dentes em copo. ensinei-o que em casa as luzes só se acendem quando são necessárias, e sempre apenas 1 - porque há meninos do outro lado do mundo que se nós pouparmos podem ter acesso a luz e água, de outra forma não têm (é o que lhe digo sempre).
Desligo os electrodomesticos sempre na tomada, uso lâmpadas de baixo consumo.
O carro foi o mais barato que havia no mercado, não tive orçamento para poder pensar em outro item senão esse.
A raça e a religiaõ para o xani não existe, teve um menino muculmano na escola, e uma menina negra, a empregada em casa do meu avô é negra e ele adora-a. estas férias enamorou-se de uma alicia côr de café com uns olhos azuis lindos.
A única coisa que me penitencio é não reciclar, mas tem-me massacrado tanto nos ultimos tempos não o fazer, que ando a pesnar em comprar um caixote daqueles onde fica logo tudo separado.

No entanto, parece-me tão pouco...

PAULO LONTRO disse...

Conde,
Opa, no mínimo estás a ser um pouco enigmático…..

PAULO LONTRO disse...

Gata,

Define, fazer pouco !!!

O que é isso, pouco... o que é…???

É sempre pouco, por muito que faças, enquanto houver alguém a sofrer é pouco. Ou não, e daí ???
Já escrevi que importante é fazeres alguma coisa, não podemos perder tempo a pensar se é pouco ou muito ou ainda se só tu fazes ou quem não faz nada.

A propósito, perece-me que fazer bem e muito.

O Melhor instrumento que tens na mão neste momento é educar o xani assim, como estás a fazer.

PAULO LONTRO disse...

Já agora, para quem pergunta o que pode fazer ou como pode fazer mais aqui está a nossa querida leitanita a ajudar, vejam como é simples.

http://leitanita.blogspot.com/2009/09/ser-beija-flor.html

Manuela Sá Carneiro disse...

Pois é, isso e bem pior quando andamos no terreno.. eu, por mim, palavra que faço o que posso e algumas vezes ate o que nao posso!

Bem Hajas.
Obrigada pelo Livro que o teu Filho nos vai oferecer para levar para CABO VERDE.
Ate já

Marisa disse...

Arrepios, era isso que estava a sentir ao ver as imagens e depois vi os números e, já agora, também está frio :(
Seja como for, adopto muitas vezes uma postura de Beija-Flor e oiço "porque fazes se mais ninguém faz e não vais conseguir...?". Temos de começar por algum lado, não é?

Beijos.