quarta-feira, 30 de setembro de 2009

A LINGERIE NÃO É A MULHER . . .

.

.











Imaculada
Absolutamente odorada de nada
Tecida de inocência leda
E de seda

Que se tinge de rosicler
Com a primeira gota de mênstruo
Primeiro sol
No arrebol da mulher

E se defuma de fumos de tabaco
De bafos de álcool
De sexo e café
Nas danças de “streptease”
Em atmosfera de cabaré

Eventualmente pintalgada de beijos de batom
Embora não seja de bom-tom

“lingerie”
Fetiche de artista, de poeta
De tanto homenzinho pateta
Cartaz de “pop star”
Põe multidões a delirar

Bandeira de uma mulher qualquer
A “lingerie”
Não é a mulher


Henrique Pedro

26 comentários:

Missanguita disse...

Não percebo porque não acrescentaste a fotografia que eu publiquei ainda há pouco....

PAULO LONTRO disse...

Missang,

Digamos que lhe falta substância, hai capito?

Ainda vais a tempo, veste a peça, faz a foto, tenho a certeza que a coloco de imediacto, não sejas tímida...!

:)

PAULO LONTRO disse...

Missang,

Já agora, gostaste de alguma peça?

Eu gostei de TODAS as "peças", por dentro e por fora, até os pespontos devem ser perfeitos!

lol...
;)

Almofariza disse...

I choose the first one :)
Gosto da foto e gosto da lingerie.

Cadês
Almofariza

LBJ disse...

É sempre bom visitar o teu blog logo pela manhã :)

Abraço

NI disse...

Pois eu gosto da penúltima. Não me perguntes é porquê. :)))

Textículos disse...

I love the smell of "napalm" in the morning! :)

bono_poetry disse...

ola,entao mas isto e assim?tipo,eu quero ver mais fotos destas!!!gostei!!

Who Am I disse...

Esse Henrique Pedro, sabe-a toda ihihihihi

VCosta disse...

Lingerie não é a mulher mas compõe-a...
Nice pictures!!!

PAULO LONTRO disse...

Almofariza,

Eu também gosto da 1ª, há lingerie com muita sorte...

lol...
;)

PAULO LONTRO disse...

LBJ,

Bem te entendo meu amigo mas também pode ser interessante a qualquer hora do dia ....

:)

PAULO LONTRO disse...

NI,

ok, não pergunto.
Eu também gosto, mas eu sei porquê..!

:)

PAULO LONTRO disse...

Textículos,

Ok, ok, como eu te entendo mas..., esse cheiro a Napalm, é um pouco bélico, "Apocalyptico" e Coppoliano demais para o meus gostos logo pela manhã.

Digamos que há cheiros mais interessantes logo pela matina...!
:)

Missanguita disse...

:D
Acho que a minha máquina não tem lentes apropriadas para isso....

PAULO LONTRO disse...

bono_poetry,

Se gostas deste post, suspeito, que se deres uma volta pelo blog, vais gostar de cerca de 4000 fotos das cerca de 6000 já postadas…

;)

PAULO LONTRO disse...

WAI,

sabe ele, e sei eu ...
lol...lol...

:)

PAULO LONTRO disse...

VCosta,

Como concordo tanto contigo...
rsrsrsr...

;)

PAULO LONTRO disse...

Missang,

A minha máquina tem as lentes necessárias, eu faço esse pesado trabalho...

lol...rsrsrrsr

;)

Textículos disse...

Eu nem sequer fui à guerra e nem sei a que cheira o napalm, mas pela manhã aquelas imagens ardilosas remetem para manifestações violentas de paixão. :)

PAULO LONTRO disse...

Teixtículos,

Violenta paixão, gosto disso, estou contigo!

De qualquer maneira atenção, o Napalm não deixa nada "de pé", hai capito?

Sara disse...

Adorei as fotos (como sempre..) adoro comprar lingerie e já passei este bichinho para algumas amigas...pena haver ainda muitos homens que não sabem o poder destas peças por baixo das roupas e sem elas! muito menos compra-las!!!!
Kisskiss

Textículos disse...

Got it! Thanks! :D

PAULO LONTRO disse...

Sara,

Entendo-te muito bem !!!

Quanto ao facto de homens poderem não saber comprar lingerie, isso deve-se a não saberem o tamanho e especialmente ao facto de ser sempre necessário a mulher vestir as peças para que elas fiquem com as “devidas comodidades” e isso é bem pessoal, diz lá se não queres as mamocas bem aconchegadas e no seu sitinho... ???

Lol…lol…

:)

Sara disse...

Concordo contigo, mas também há coisas que se aprende a dar "valor" e a devida importância...lingerie são obras de "arte" tanto pra elas como pra eles não achas?!
kisskiss

PAULO LONTRO disse...

Sara,

Claro que acho!
No entanto por muito valor que eu dê, há sempre a dificuldade que escrevi...
Certo?