terça-feira, 7 de julho de 2009

BOWIE



Time takes a cigarette, puts it in your mouth
You pull on your finger, then another finger, then your cigarette
The wall-to-wall is calling, it lingers, then you forget
Ohhh how how how, youre a rock n roll suicide

Youre too old to lose it, too young to choose it
And the clocks waits so patiently on your song
You walk past a cafe but you dont eat when youve lived too long
Oh, no, no, no, youre a rock n roll suicide

Chev brakes are snarling as you stumble across the road
But the day breaks instead so you hurry home
Dont let the sun blast your shadow
Dont let the milk float ride your mind
Youre so natural - religiously unkind

Oh no love! youre not alone
Youre watching yourself but youre too unfair
You got your head all tangled up but if I could only
Make you care
Oh no love! youre not alone
No matter what or who youve been
No matter when or where youve seen
All the knives seem to lacerate your brain
Ive had my share, Ill help you with the pain
Youre not alone

Just turn on with me and youre not alone
Lets turn on with me and youre not alone
Lets turn on and be not alone
Gimme your hands cause youre wonderful
Gimme your hands cause youre wonderful
Oh gimme your hands.

7 comentários:

ianita disse...

Adoro!

Adoro vozes assim inconfundíveis... Obrigada

PAULO LONTRO disse...

Iani,

Tive a sorte de o ver ao vivo na praça central de Siena.
Espero que este genio viva mais do que o M.J. ou mesmo o Frank Zappa, eles, não deviam morrer...

ianita disse...

E não morrem... achas que o Homero morreu, quando ainda hoje se escrevem livros baseados no que ele escreveu e se fazem filmes baseados no que ele contou?

Ou Beethoven? Ou Mozart?

Os grandes não morrem nunca.

PAULO LONTRO disse...

Iani,

Talvez tenhas razão, mas...
É que, com a morte física também morre a criação.

ianita disse...

Mas há quem morra e continue a andar e a comer como se ainda estivesse vivo... não será pior?

PAULO LONTRO disse...

Iani, não entendi.

ianita disse...

Não me expliquei bem... há quem não viva no intervalo entre o nascimento e a morte...

E há quem viva e se eternize...

Não será pior passar pela vida sem viver?