terça-feira, 28 de julho de 2009

SELVAJARIA OU TRADIÇÃO . . .?

clicar nas fotos para as aumentar












Há uns dias terminou mais um Festival de San Fermin.

O Festival de San Fermin atrai milhares de visitantes a Pamplona, Espanha, a cada ano.

Os nove dias de festival incluem um carnaval, touradas e, claro, as famosas largadas de Touros pelas ruas.

Profundamente tradicional, é realizado desde 1591, e continua a ser muito popular, muito perigoso e muito controverso, este evento.

Este ano, dezenas pessoas foram feridas, algumas estão ainda hoje em estado crítico e um rapaz com 27 anos foi morto depois de um corno se lhe ter espetado no pescoço, coração e pulmões.

Grupos dos direitos dos animais continuam a criticar o evento, no qual dezenas de touros são selvaticamente enviados através de pequenas e ruas e ruelas até à arena onde serão mortos durante a tarde das touradas, com milhares de pessoas a aplaudir em pé.

Podemos estar contra esta manifestação mas há também que considerar o que ela representa para um povo que por ela corre estes riscos.
Afinal, isto é selvajaria ou tradição cultural?

Provavelmente é as duas coisas!

17 comentários:

Who Am I disse...

Selvajaria! :((

beijinho

Pax disse...

Eu acrescentaria um detalhe à tradição:
- Uma enxada na mão de cada um no final e um campo de batatas para arrancar!
Ías ver que no próximo ano a tradição tinha acabado por falta de participantes!

Ohhh, que pena!

Ana Camarra disse...

Paulo

Provalvelmente as duas coisas, mas eu pessoalmente não acho graça nenhuma a touradas.
Sabes que aqui ao redor, na Moita, existe uma grande tradição tauromáquica mas ara mim a ideia de colocar um bicho encurralado e espeta-lo vezes sem fim com ferros é uma coisa que não consigo achar gracinha nenhuma.
Por outro lado as largadas é diferente, o boi é solto, na rua, onde existem algumas protecções, só vai para lá quem quer, não há ferros...
Nem morre o bicho por isso.
Quanto á questão das touradas de morte, já que existem as touradas (por mim não existiam)que matam logo o bicho, a ideia do bicho a sangrar, com feridas abertas, provavelmente a infectar, ter de esperar para ser transportado para o matadouro, suponho eu no dia util seguinte (as touradas costumam ser ás 6ª e sabados), considero-amuito pouco humana...
Selvagem mesmo.
Animalesca?!

beijo

LBJ disse...

Selvajaria!

TM disse...

Quando desumanidades são feitas em nome da tradição?
Nunca consegui ver a tourada e afins como um espectáculo.... e por mais que digam que é tradição continuo a vê-la com uma selvajaria...

roserouge disse...

Selvajaria! :(

cantinhodacasa disse...

Selvajaria do touro contra a ainda mais atroz selvajaria humana.
É o que penso.

NI disse...

Uma vez o Pensador colocou no meu blogue um post sobre este mesmo assunto o qual subscrevo na íntegra.

Na altura, ele escolheu uma foto bastante eloquente.

quem quiser ter o trabalho de ler tem a etiqueta "direitos dos animais".

Vera Angélico disse...

Permitam-me discordar. Ou, pelo menos, explicar-me. Nunca fui a uma tourada, não gosto de saber que os touros morrem no fim. Mas não sou fundamentalista. Consigo aceitar que haja quem goste, quem cultive a paixão. Porque há locais onde de facto as pessoas respiram esta cultura. Basta ir a qualquer zona do Ribatejo.

Há milhões de exemplos de práticas culturais que aos nossos olhos são meras atrocidades. Mas não nos podemos esquecer que a moeda tem dois lados...

E honestamente, irritam-me as pessoas que são extremistas. Irrita-me o fundamentalismo. Irritam-me, tantas vezes, os defensores dos direitos dos animais, ou as associações de protecção do ambiente, que por norma são contra... tudo! Absolutamente tudo...

Em relação ao caso de Espanha, ou da Terceira, nos Açores. Touros à solta na rua, onde só vai quem quer. À partida, o que os move é mesmo a adrenalina. Devem achar que é um risco cauculado, mas não deixa de haver risco...

Eu não gosto. Mas consigo perfeitamente aceitar que quem gosta o faça.

(E com isto, saio com "o rabinho entre as pernas"...)

Vera Angélico disse...

(Esqueci-me de dizer que há um miminho para o lontril no meu blog...)

Missanguita disse...

Tradição selvagem?

najla disse...

Poderá ser as duas coisas.
Muito embora eu deteste touradas e todo este tipo de eventos que envolva sacrificio de animais. Também não vou dizer como o Maestro Vitorino de Almeida dise um dia que o "o touro é como um animal doméstico"...Pois, só se na casa dele, na minha só cães e gatos e...e...e...
Mas para quem defende que é tradição, na Roma antiga, jogavam-se homens para dentro de uma arena com animais selvagens. Era tradição!
Um beijo Paulo. Excelente tema!

ianita disse...

Uma vez, a escravatura também já foi tradição... assim como as mulheres não trabalharem...

Há lugares no mundo em que é tradição mutilar as mulheres para que não possam sentir prazer.

Os costumes, as tradições, evoluem, ou deviam evoluir, com os tempos.

Não consigo aceitar que se maltratem animais para prazer das pessoas. Uma coisa é matar um animal para o comer, é a lei da vida. Mas quando se mata um animal para o comer, faz-se o mais depressa possível e com o mínimo de dor para o animal. Andar a espetar facas no animal e aplaudir e ainda dizer que aquilo é tradição... desculpa, mas isto mexe-me com o estômago!

PAULO LONTRO disse...

De facto não é um tema pacífico.
Pessoalmente, tendo a concordar com o que escreveu a ianita neste último comentário mas respeito as tradições, até um certo ponto.
No próximo post vamos ver mais uma atrocidade que se faz em nome, não tanto da tradição mas antes, da crendice popular…
Comentem se conseguirem e lembrem-se que é a denunciar, por pouco que seja, que se dá a conhecer estas situações, na esperança que um dia deixem de existir.

vício disse...

por acaso, no Domingo, fui ao café ao final da tarde e a TV estava sintonizada numa tourada. eu não gosto nem um pouco e acabei por ser olhado de lado quando um cavaleiro foi derrubado e apanhou 2 cornadas do touro, seguindo-se o tipo do forcados que também não escapou ao mesmo touro... só porque, quando o touro lhes estava a marrar eu disse "Dá-lhe outra!"

Nagareboshi disse...

tradição, embora ache cruel... é o relativismo cultural também eu faço coisas que para outros povos são esquisitas, nojentas ou atrozes mas que fazem parte da minha maneira de viver e que são normais para os portugueses, quando disse a um americano que comemos caracóis e que é bom ele olhou para mim como se eu tivesse dito que matava focas bebes XD...estranho ainda ontem tive esta conversa com um amigo meu.

p.s peço IMENSAS desculpas mas não pude ir ao piquenique, devia ter avisado, mas estava em época de exames, não via mais nada à frente :S pode ser que vá da próxima...mas tive muita pena de não ir...

M disse...

Selvajaria. Eu torço pelo touro.