quarta-feira, 5 de novembro de 2008

AO CONTRÁRIO DE MIM...

... (não está certo nem errado) há pessoas que nunca se mostram por completo e talvez porque têm medo acabam isoladas, algumas apenas não conseguem apreciar a sua própria companhia. Paradoxalmente a solidão é algo que assusta e ao mesmo tempo atrai o ser humano.
Eu gosto de estar só e tenho pânico de estar só.






14 comentários:

Vício disse...

e há quem acabe só porque por não ter muito que mostrar molda a sua personalidade à personalidade de outro alguém e quando as coisas não são naturais duram menos!

PAULO LONTRO disse...

vício, há pouco na rádio, o Dr. Júlio Machado Vaz disse; - Quem gosta não pode nem deve trasformar-se num espelho...
Aí está !!

Ianita disse...

A solidão é boa quando a escolhemos. Quando nos é imposta, nunca gostamos...

Quanto ao mostrarmos o que vai cá dentro... pois é preciso coragem. Coragem para cairmos e nos levantarmos sempre, sempre, sempre, sempre, sempre... Eu tenho.

Kisses

@me@@@ disse...

concordo inteiramente...

Cris... disse...

Ai, a solidão...linda palavra.
Triste conceito!

najla disse...

Pois eu não concordo que quem não se mostra inteiramente, acabará por se isolar! Sou exemplo disso. Considero-me uma pessoa que apenas mostro o que quero e a quem eu quero e no entanto, nunca estou só! Julgo que uma coisa não tem nada a ver com a outra!

Tretoso Mor disse...

Paulo,

O meu contributo:



E a vida foi, e é assim, e não melhora.
Esforço inútil. Tudo é ilusão.
Quantos não cismam nisso mesmo a esta hora
Com uma taça, ou um punhal na mão!

Mas a arte, o lar, um filho, António? Embora!
Quimeras, sonhos, bolas de sabão.
E a tortura do Além e quem lá mora!
Isso é, talvez, minha única aflição.

Toda a dor pode suportar-se, toda!
Mesmo a da noiva morta em plena boda,
Que por mortalha leva...essa que traz.

Mas uma mão: é a dor do pensamento!
Ai quem me dera entrar nesse convento
Que há além da morte e que se chama A PAZ!

António Nobre
Paris, 1891.

Um gandabraço

PAULO LONTRO disse...

> Iani,
para muitas pessoas é de facto um acto de coragem serem mais abertas para outras tudo é mais fácil, não sei no entanto se é uma vantagem ou desvantagem uma ou outra coisa, talvez importante seja as pessoas estarem bem com elas.

> @me@@@, pois. ;)

> Cris…
no outro dia escrevia a alguém, num outro contexto, algo bem mais triste que “o conceito”, a realidade de quem não estando fisicamente só, o está de facto.
“… queremos acabar com este espectáculo triste das relações de hoje em dia, dos casais dos nossos dias, das famílias tristes dos nossos dias e que nas quais, total ou parcialmente, andamos todos metidos. Aqui no restaurante vejo tantos casais que estão calados toda a refeição e imagino o silêncio triste de quem não sabendo estar sozinho também não sabe estar em companhia, afundam a cabeça nos pratos de sopa, nas telenovelas e seriados e a vida a dois ou a três ou seja lá o que for, passa para a mais pura das solidões e desconhecimento de quem têm ao seu lado…“

>najla
“…há pessoas que nunca se mostram por completo e talvez porque têm medo acabam isoladas…”
Najla, compreendo o que escreves e por isso está escrito que “há pessoas”, e “talvez”, isto quer dizer que há pessoas assim e outras que não e há ainda variações possíveis consoante a personalidade de cada um.
Refiro-me apenas às pessoas que ficam sós devido à incapacidade de se abrirem sendo isso uma “dificuldade” que não conseguem ultrapassar.
Eu também acho que não é o teu caso, tu és voluntariamente assim como queres e nem por isso és ou te sentes só, mas infelizmente não é assim com tantas pessoas.

>tretoso,
este soneto do SÒ é muito bonito, e foi escrito quando ele era um jovem (A. Nobre, morreu com apenas 33 anos) e já era muito fatalista e nostálgico.

E a vida foi, e é assim, e não melhora.
Esforço inútil. Tudo é ilusão.

Mamma mia, que dramático...
Alguns anos depois o Mário de Sá Carneiro era assim, também em Paris, também morreu novo, mas ao menos bebia uns copos...
Obrigado pelo teu contributo e bom gosto.

TM disse...

A solidão de que gostas é aquela que escolhes, não a que te é imposta... porque essa é amarga e cruel....
PS: Belas imagens.... :)

spritof disse...

estamos em sintonia...

Mina Dublog disse...

Não acho que haja alguém que queira estar sozinho, mas é uma opção que se toma quando o estar sozinho acaba por ser melhor que estar acompanhado.É a tal máxima "antes só que mal acompanhado".É tudo uma questão de encontrar a pessoa certa, aquela que nos sabe deixar sermos nós próprios, que nos dá espaço para respirar e que está lá quando precisamos. Infelizmente, isso às vezes é uma tarefa difiiiicil... De qualquer forma, saber estar sozinho é importante, é um sinal de que se tem amor proprio e alguma coragem até, acho eu. :)

PDuarte disse...

não gosto da solidão, mas acho que mais vale só que mal acompanhado.

PDuarte disse...

...as fotografias...divinais.

PAULO LONTRO disse...

> tm,
sim essa é cruel, eu conheço-a bem. Passado felizmente.

> sprit, pois é, ainda bem meu caro. :)

> concordo a 100% contigo mas a realidade é mesmo o que disse a tm.

> pduarte, mal acompanhado nunca!
Nos próximos post vou tentar meter algumas sequencias de fotos interessantes, uma já lá está com um texto do José Régio.