quinta-feira, 27 de novembro de 2008

DO LATIM: CULUS / NATES





fotos: delay, paulo, barthelmes, renzi


Ela, era uma rapariga com um baixo-ventre bem ancorado numa bacia generosa, grandes olhos espertos, pernas firmes e sólidas e dotada de um cu sensacional que eu via constantemente na aula, em vez e no lugar do meu professor de análise matemática. Esta visão fascinante era a única razão pela qual fixava a fisionomia do meu mestre com uma total concentração.

Contudo a minha ideia fixa não está nem nunca esteve orientada num cu único.
Pode-se estar orientado por “um” cu mas também se pode estar orientado “pelo” cu.

Com efeito, repisando uma história antiga, do tempo da primária, um meu professor colocou-nos a seguinte questão:
- Jorge, quando eu agito um lenço branco o que é que isso te faz lembrar?
- Penso nos gestos de adeus, num cais, quando parte o comboio…
- E a ti, Luís?
- Penso num espelho limpo pela minha mãe que faz limpezas…
- E a ti, Paulo?
- A mim faz-me lembrar um par de nádegas!
- Porquê!?
- Porque só penso nisso!

Anos mais tarde, haveria de ler escrito por Henry Miller:
"O cu de uma mulher diz-nos tudo sobre ela: carácter, temperamento; diz-nos se ela é ardente, mórbida, inteligente ou superficial, resmungona ou não, maternal ou amorosa na cama, activa ou indolente. Pode-se mesmo ver se ela é sincera ou mentirosa por natureza."

13 comentários:

M. disse...

Vou passar a estar mais atento a ver se se confirma... se um dia chegar a alguma conclusão, logo digo.

:-)

M.

Ana Camarra disse...

Portanto o cú!
Primeiro essa frase do Miller não me causa estranheza.
Quanto ao sexo anal, uso uma premissa, irei pratica-lo quando o pareceiro experimentar primeiro a ser penetrado.
Se achar que não doi, sim senhor.
Caso contrário………..

Jorge Pessoa e Silva disse...

Henri Miller tem razão. Toda a gente diz que os olhos não mentem...

Abraço amigo, que eu aprecio muito estar vivo... rs... rs... rs... rs...

PAULO LONTRO disse...

epá, sexo anal.... onde? neste post? hi hi hi .... :)

conde disse...

Ouvi falar em cus ,e lá vim eu em alta velocidade e não é que valeu a pena!

Patrícia Villar disse...

Pronto, no que tu foste falar.

Já agora podias colocar aqui um texto com o significado dos diversos cus...só por curiosidade, lol.

Beijinhos

Lize disse...

Teoria interessante sim senhor. Que é que será que o meu quer dizer... Hmm... :P

Beijocas

Dudaninha disse...

"Quem vê caras, não vê corações"... mas o cuzinho diz tudo?! Ok...

Ianita disse...

..............

Estou como diz a Patrícia. Era bom que houvesse um texto que enumerasse os diferentes tipos de cu e as características psicológicas e emocionais que os acompanham. Tipo como há com os olhos: olhos verdes traição.... etc.

:) Kiss

PAULO LONTRO disse...

> M.
Pois fica atento e depois diz-me.

> Ana,
Fazes muito bem... ou não, tu é que sabes! Eu cá não experimento nada disso!

> Jorge,
Nem os olhos, nem o olho...

> Conde,
"Vale sempre a pena quando a alma não é pequena"... neste caso, quando o Rabo não é .... o que quiseres....
Ainda bem que cá deste um salto, obrigado pela visita.

> Pat, lize, iani,
Minhas lindas, faço tudo para vos agradar, por isso vou "estudar profundamente..." o tema e em breve darei notícias...
Obviamente vou generalizar, porque os vossos rabos, eu "ainda" não conheço em detalhe!!!

> dudani,
Pareces descrente..., olha que eu não inventei nada, a frase é o Henry Miller......

PDuarte disse...

está ficar muito CÚrioso este blog.
ABRAÇO PÁ.

Cris... disse...

Xiii!

Nem vou perguntar o que diz o meu cú(zão).

Beijokinhas

Pax disse...

Pois... pode ser que por um rabo dê para saber muito do seu dono(a). Eu só consigo imaginar se come ou não demasiada fast food.

:)