sexta-feira, 21 de novembro de 2008

UFF... FIM DE SEMANA

Foto: paulo

Este fim-de-semana anseio o recital operático “Giacomo Puccini e seus contemporâneos” promovido pelo Consulado de Itália no Porto e pelo T.N.S.João.
Trata-se de um recital com a soprano italiana Angela Papale e ao piano o maestro Fabio Marra.
Claustros do Mosteiro São Bento da Vitória, Sábado.

8 comentários:

Ianita disse...

Hummm... Parece-me um óptimo programa. A mim espera-me um fim-de-semana em buscas d'"as" botas :)

Bom fim-de-semana! Kiss

Dentro da Bota disse...

Deve ser maravilhoso....

Abraços...
Gi, Roma

Ana Camarra disse...

Ai eu estou no Deserto e o Porto não está perto....:(

Patrícia Villar disse...

Saboreia o momento Paulo, bom fim de semana!

Beijinhos

Mina Dublog disse...

Bom fim-de-semana!:)

PAULO LONTRO disse...

Obrigado, depois dou notícias do programa.
Grazie

Missanguita disse...

Então e que tal?

PAULO LONTRO disse...

Todo o fim de semana foi óptimo mas o recital da soprano italiana Angela Papale, acompanhada ao piano pelo maestro Fabio Marra (colaborador regular do Teatro alla Scala de Milão), no claustro do Mosteiro de São Bento da Vitória, naquela que foi a sua primeira apresentação em palcos portugueses foi muito bom.
Os críticos elogiam-lhe o “timbre quente e particularmente expressivo” da voz e os dotes de “presença cénica”.
Puccini não é o mais popular dos autores, na minha humilde opinião é assim um pouco aristocrático e para “entendidos” nada como Monteverdi, Rossini, Donizetti e especialmente o grande Verdi. A iniciativa foi promovida pelo Consulado Honorário de Itália no Porto e pelo TNSJ, "Giacomo Puccini e seus Contemporâneos" inscreve-se nas comemorações dos 150 anos do nascimento do criador de Madama Butterfly, La Bohème, Suor Angelica ou Gianni Schicchi.

Programa

Giacomo Puccini (1858-1924)
“Se come voi piccina”, de Le Villi
“Si, mi chiamano Mimì”, de La Bohème
“Sola, perduta, abbandonata”, de Manon Lescaut
“Foglio d’album” (piano solo)
“Un bel dì vedremo”, de Madama Butterfly
“O mio babbino caro”, de Gianni Schicchi

Giacomo Puccini
“Senza mamma”, de Suor Angelica
Pietro Mascagni (1863-1945)
“Son pochi fiori”, de L’Amico Fritz
Giacomo Puccini
“Terra e mare”
“Sole e amore”
“Morire?”
Francesco Paolo Tosti (1846-1916)
“Malia”
“Non t’amo più”